30 maio, 2010

half

Gostava de ser daquelas pessoas positivas, que acreditam que as grandes histórias da vida real, são como as narrativas abertas, que não têm necessariamente que ter um fim, onde nós próprios damos continuação, e a partir daí, faz-se um segundo volume dessa grande história.
Nós as duas, tão diferentes, tão iguais, cheias de sonhos e de livros para continuar. Quantos segundos volumes teríamos nós feito se não fossemos tão teimosas? Quantos momentos não teríamos nós para partilhar se não nos tivéssemos calado e seguido cada uma para seu lado? Sempre soubemos tão bem onde cada uma de nós parava, e hoje, olho para ti e nem sei bem aonde estás, não sei onde vais ficar, vejo-te perdida, porque é perdida que eu me sinto também. Sabíamos sempre como nos guiar uma á outra. Quantas pessoas no mundo tem o privilégio de dizer que não estão sozinhas? Quantas pessoas no mundo sabem que tu comes as pontas das páginas dos livros para os marcares? Quantas pessoas no mundo sabem que tu bebes garrafas de soro só porque sim? Fomos tão burras. E tínhamos tanto para viver juntas. E eu sei, que tu pensas que não vamos a tempo. Na nossa adolescência, com tanta burrice que temos em cima, tu dizes-me que não estamos a tempo. Tu acreditas piamente que já não existe mais nada aqui. mas nós continuamos as duas, debaixo do mesmo céu, a olhar para o mesmo sol, cada uma em seu canto, tristes sem saber porquê, quando poderíamos estar juntas. Sim, ainda vamos a tempo. Deixámos o nosso livro a meio, isso não se faz.

Day 5 - a song that reminds you of someone
Linda Martini - Amor Combate

5 comentários: